• Júlia Luz

É realmente seguro fazer cerveja em casa?


Você tem vontade de fazer a sua própria cerveja, mas tem medo de uma possível intoxicação?


A bebida pode sofrer contaminações por bactérias, assim como os alimentos, mas de maneira geral as bactérias capazes de crescer na cerveja são consideradas não patogênicas - ou seja, são incapazes de levar a uma doença. Dessa forma, a cerveja é geralmente considerada segura para a fabricação artesanal e caseira quando a questão é a contaminação biológica.


Mas como isso acontece?

A cerveja produzida corretamente tem um pH ácido (começando entre 5,2 - 5,4 e terminando entre 4,2 - 4,4) e uma concentração muito baixa de oxigênio e açúcares devido a fermentação.

Além disso, o lúpulo, ingrediente fundamental da cerveja, tem substâncias capazes de evitar a multiplicação de bactérias.

A combinação desses fatores torna muito difícil a propagação excessiva de bactérias patogênicas e evita intoxicações.



E quanto ao tal metanol?

Você já pode ter ouvido falar de casos de contaminação por metanol, também conhecido como álcool metílico.


O metanol é um álcool encontrado em anticongelantes, tintas e em combustíveis. A intoxicação por metanol, apesar de poder ocorrer devido a ingestão de algum desses produtos, também ocorre em decorrência da ingestão de bebidas clandestinas; em um processo de fabricação de bebidas destiladas sem controle de qualidade, pode ocorrer a formação desse subproduto extremamente tóxico. Se não tratada, essa intoxicação pode levar à cegueira e até a morte.


A cerveja, porém, mesmo que produzida de maneira caseira, não tem níveis de metanol altos o suficiente para levar a uma intoxicação. O processo de destilação envolve a fervura de líquidos que já contém álcool para se criar um vapor, resfriar e coletar o álcool condensado e mais concentrado. Sem a destilação, a quantidade de metanol é irrisória; assim, a cerveja artesanal está segura desse tipo de contaminação comum em alambiques.

Conclusão

Quanto a contaminação por agentes biológicos, a cerveja é considerada segura pois o risco da proliferação de microrganismos patogênicos é mínimo, porém, a contaminação ainda é possível e indesejada: A cerveja contaminada, mesmo que não apresente riscos à saúde, pode ficar com aspectos sensoriais desagradáveis, afetando a cor, sabor, aparência e acidez do produto final.

É necessário grande cuidado no manejo e produção da sua cerveja para se garantir o melhor produto (e sabor) final.



E aí, ainda tem dúvidas? Ficou com vontade de aprender a fazer a sua própria cerveja? A Genesys te ensina!